jazzportugal.ua.pt
HOME CONTACTOS BUSCA SUBSCRIÇÃO
 
agenda
media
escritos e entrevistas
músicos
jazzlinks
 

músicos > lista de músicos
Eduardo, Zé

contrabaixo, piano, composição, arranjos e direcção de orquestra

Estuda contrabaixo no Conservatório de Lisboa com o professor Armando Crispim onde conclui o 6º ano com a classificação de 18 valores. Em 1979 funda e dirige a Escola de Jazz do Hot Club de Portugal. Em 1983 é nomeado Director Pedagógico do ‘Taller de Músics de Barcelona’, cargo que exerce até 1990. Zé Eduardo é sem dúvida o responsável pelo aparecimento de toda uma nova geração de bons músicos de Jazz tanto em Portugal como em Espanha. Os seus programas pedagógicos revolucionaram o panorama do ensino do Jazz na Península. Em 1978 funda a primeira Big Band de Jazz em Portugal. Uma vez em Barcelona, dirige a ‘Orquestra Taller de Músics + Tete Montoliu’ até ao ano de 1990. A partir de 1990 passa a dedicar-se quase exclusivamente à sua faceta de intérprete e compositor, dirigindo os seus grupos ‘Zé Eduardo Unit’ e ‘Zé Eduardo & Companhia da Música Imaginária’ e também tocando e gravando com grandes solistas tais como Art Farmer, Harold Land, Steve Lacy, Kenny Wheeler etc., em inúmeros Festivais e Concertos em quase toda a Europa. Como compositor compôs para a Orquestra Metropolitana de Lisboa a obra ‘Improvisando nos Verdes Anos’ em homenagem a Carlos Paredes e ‘Divertimento para Contrabaixo e Orquestra’ obra em que é solista e foi estreada na Aula Magna, em Lisboa, em Junho de 1998. Está radicado no Algarve desde 1995,onde, a par das suas actividades profissionais como intérprete e pedagogo, criou e dirigiu, entre 1995 e 2000, a Big Band 'Jazz na Filarmónica'. É também, desde 1995, que assume a direcção artística do Festival Internacional de Jazz de Faro 'Jazz no Inverno'. Em 1999, a convite do Município do Barreiro, fundou a 'Escola de Jazz do Barreiro', que dirigiu até 2001. Actualmente, como presidente da Associação Grémio das Músicas, com um Programa apoiado pelo IPAE-MC, promove um intenso trabalho de divulgação e formação de jovens aspirantes a 'jazzmen' pelo Sul do país, organizando 'workshops', formações temáticas, etc.. Paralelamente actua com certa regularidade com o seu grupo Zé Eduardo Unit e, como pianista, com o sexteto Algarve Jazz Ensemble. double bass, piano, composer, arranjer and orchestra director Zé Eduardo studied double bass at the Conservatory of Lisbon with Professor Armando Crispim, where he finished the 6th year with a classification of 18 (portuguese scale: 0 (min) to 20(max)). In 1978, Zé Eduardo founded and directed the School of Jazz at the ‘Hot Club de Portugal’ in Lisbon. Once in Barcelona (Spain) in 1983 he was named Pedagogical Director of ‘Tailler de Musics de Barcelona’, which he held until 1990. Beginning in 1990, Zé Eduardostarted to focus more on his groups: ‘Zé Eduardo Unit’ and ‘Zé Eduardo & Companhia de Música Imaginária’, of which he was musical interpreter, composer, and director. He dedicated almost of his time on these projects, but he still managed to make time to play with and make recordings with some great soloists such as Art Farmer, Harold Land, Steve Lacy, Kenny Wheeler, and more, in numerous Festivals and concerts throughout Europe. The works ‘Improvisando nos Verdes Anos’, a tribute to Carlos Paredes, and ‘Divertimento para Contrabaixo e Orquestra’ commissioned by the Metropolitan Orchestra of Lisbon were composed by Zé Eduardo. He was also featured soloist for these works, which were first perfomed in June of 1998. In 1995, Zé Eduardo's influence reached the Algarve, where his activities and pedagogical interpretations led to the creation of the Big band ‘Jazz at the Phillarmonic’. Since 1996, he has assumed the position of Artistic Director of the International Jazz Festivals in Faro and Loulé. Zé Eduardo has recently become Director of another Big Band in Almada. Without a doubt, Zé eduardo is responsable for the emergence of a new generation of fine Jazz musicians throughout Spain and Portugal. His pedagogical programs have revolutionized the panorama of the teaching of Jazz throughout the Iberian Peninsula. Algumas críticas da imprensa a Zé Eduardo: Some press critiques regarding Zé Eduardo: George D. Hodnett (‘The Irish Times’ - Irlanda) ‘After hearing the beautiful tone he produced, one realised why he went to great pains to bring this huge combersome instrument all the way from Portugal to Hong Kong.’ Robert Myatt (‘Hong Kong Times’ - Hong Kong’) ‘La música que se tocó a lo largo de la noche, compuesta por Zé Eduardo para este concierto, resultó muy interesante, como ya se apreciaba en ‘Begur’, su último disco... Es un compositor inquieto...’ Karles Torras (‘La vanguardia’ - Espanha) ‘La exposición a dúo de la melodia (Farmer - Zé Eduardo) fue una de las mejores sorpresas de la noche... Zé Eduardo, contrabajo de solidísima experiencia, infalible en cualquier contexto...’ Francesco Caballero (‘El País’ - Espanha) ‘Zé Eduardo não é alheio ao bom ambiente gerado pelo grupo. É um inventor pleno, marcando e desenvolvendo um tempo fabuloso...’ José Nuno Miranda (‘O Público’ - Portugal) ‘El Trio de Zé Eduardo es una buena muestra del mejor Jazz de cámara que puede hacerse en este país cuando las cosas se toman con seriedad y ganas.’ Miguel Jurado (‘El País’ - Espanha) ‘Nasceu uma Big Band nos Algarves...Zé Eduardo, que se mudou de Barcelona para Faro para ajudar nesse passo pioneiro,...Para Zé Eduardo esta é a quarta experiência do género, uma espécie de quarto capítulo de uma aventura que começou em 1978, com a Orquestra Girassol, e continuando em 81, com a primeira Orquestra do Hot Club de Portugal...Em 82 já em Barcelona pôs de pé as duas Big Bands do Taller de Músics...Uma coisa é certa, por onde Zé Eduardo passa tem deixado obra.’ António Curvelo (‘O Público/Magazine’ - Portugal)
 
  Escritos e entrevistas  
 
   
Clubes  

 
   
Festivais  
 
   
Universidade de Aveiro
© 2006 UA | Desenvolvido por CEMED
 VEJA TAMBÉM... 
 José Duarte - Dados Biográficos